2017 MLS Regular Season - Home - Match 7 - Gillette Stadium - Draw - San Jose Earthquakes - 0-0 - Team Pregame Huddle
New England Revolution - Tim Bouwer

Revolution precisa de superar cansaço para regressar às vitórias

Disputar três jogos no curto espaço de oito dias é muito complicado e só uma equipa mentalmente forte poderá conseguir resultados positivos nessas circunstâncias. Por isso o resultado e a exibição do New England Revolution no jogo de sábado frente aos visitantes do D.C. United vão mostrar que tipo de equipa mora em Foxboro.

“Cada jogo acarreta um aspeto mental, mas quando tu fazes três jogos em [8] dias, tem que ser um pouco de mente sobre a matéria,” reconheceu o treinador Jay Heaps quando dialogou com a imprensa depois do treino de quinta-feira. “[É preciso] ultrapassar algumas das fases difíceis que nós tivemos nestes dois últimos jogos e ser fisicamente capaz de superar isto, mas [como se costuma dizer] tens que empurrar a tua mente sobre a matéria.”

“Eu penso que é isso, definitivamente, tu tens que estar preparado mentalmente para este período de três jogos, e o importante é que dois deles são em casa,” acrescentou o avançado Lee Nguyen. “Isso é uma enorme vantagem para nós, e ao entrarmos nesta reta final precisamos de conquistar os três pontos.”

Começou mal, espera-se que acabe bem

Esta fase até começou mal, porque no passado sábado o Revolution perdeu, por 3-0, em Chicago, num jogo em que foi obrigado a jogar 63 minutos em inferioridade numérica pois o lateral Je-Vaughn Watson recebeu dois cartões amarelos no curto espaço de seis minutos.

E na quarta-feira, os Revs ficaram-se por uma igualdade a zero golos frente aos visitantes do San Jose Earthquakes.

Mas, o grupo de trabalho continua confiante.

“É óbvio que no lado negativo, não conseguimos marcar, mas eu penso que a nossa exibição na quarta-feira, em termos ofensivos, foi boa,” indicou Jay Heaps. “Só nos faltou o último passe, alguém que tomasse a iniciativa de rematar à baliza em vez de passar. Nós estivemos a bater à porta, [mas] duas grandes defesas do guarda-redes [adversário] criaram um contraste completamente diferente de sábado para quarta-feira.”

“O mais importante é que estamos a criar oportunidades, acrescentou Lee Nguyen. “Eu penso que aquele toque final esteve muito perto. Desde que continuemos a criar essas oportunidades, temos jogadores com qualidade suficiente para encontrar o fundo da rede. Se nós não estivéssemos a criar oportunidades, ficaria mais preocupado com isso.”

O central Antonio Delamea reconheceu que a equipa “esperava mais destes dois jogos”, mas salientou que houve atenuantes.

“Em Chicago jogámos com menos um jogador desde a parte inicial do jogo, por isso não conseguimos um bom resultado,” explicou Delamea. “[Quarta-feira] foi um jogo muito equilibrado.”

Lee Nguyen continua otimista. Para ele, para conseguir um bom resultado no jogo de sábado, o Revolution terá que entrar com a mesma mentalidade que mostrou frente a San Jose.

“Temos que mostrar mais paciência do que nunca, passando a bola de um flanco para o outro, e tentar encontrar os nossos momentos para romper as linhas [defensivas], porque eles são muito sólidos a defender e vão tentar surpreender-nos no contra-ataque,” explicou Nguyen. “Temos que estar atentos para não ficarmos expostos a isso, mas ao mesmo tempo, ser pacientes para encontrar as aberturas nas linhas [defensivas].”

Chris Tierney, o jogador mais experiente do Revolution, pois há nove anos que enverga a camisola do clube, já defrontou o D.C. United inúmeras vezes e por isso tem uma perspetiva mais exata sobre o valor do adversário.

“Eles estão sempre muito bem organizados e nós esperamos o mesmo [neste jogo],” avisou Tierney. “Especialmente quando jogámos em casa, nos últimos anos, contra eles, tem sido difícil encontrar espaços, por isso temos que ter a certeza que, quando as nossas oportunidades surgirem, conseguimos finalizar e esperamos poder continuar a defender bem o contra-ataque, que tenho certeza que eles vão tentar usar.”

Não vai ser tarefa fácil, Mas Tierney está plenamente convencido que será possível conseguir os três pontos se o Revolution estiver ao seu melhor nível.

“Vimos alguns vislumbres na quarta-feira que se continuarmos a nossa forma de atacar, vamos criar boas oportunidades de marcar e vencer o jogo,” concluiu Chris Tierney.

A importância de pontuar em casa

Separadas por apenas um ponto, estas duas equipas vão provavelmente passar o resto da temporada a lutar por um dos lugares de acesso à fase final, aos play-offs. Por isso os jogos entre si são duplamente importantes, com o fator casa a ser essencial.

No ano passado, registou-se um empate no primeiro jogo, disputado em Foxboro, mas o D.C. United venceu os dois jogos na capital do país e o Revolution não marcou um único golo nesses três confrontos.

“Os jogos fora de casa são muito difíceis,” confessou Ben Olsen, treinador do D.C. United. “No entanto, [o Gillette Stadium] é um local onde historicamente temos conseguido pontos, como tal esperamos fazer isso [pontuar].”

“Obviamente é um jogo importante para nós, para ambas as equipas,” ripostou Jay Heaps. “Simplesmente temos que colocar o jogo nos nossos termos sempre que possível, sabemos que eles têm a capacidade de marcar golos, e portanto temos que ter certeza que fazemos um jogo completo, do princípio ao fim, à frente e atrás.”

“Agora depende de nós,” acrescentou Delamea. “Precisamos de regenerar rapidamente e estarmos concentrados no D.C. United. É um jogo muito importante para nos devolver a nossa confiança e finalmente marcarmos [golos]. Não marcámos nos últimos dois jogos. Penso que chegou a hora de vencer este jogo.”

Na realidade, um dos grandes objetivos do Revolution para a temporada em curso é tentar manter a invencibilidade nos jogos em casa, transformar o Gillette Stadium num verdadeiro ‘forte’, nome dado à zona onde se encontra a claque oficial do clube.

“Dizemos sempre que sentimos a obrigação de obter os três pontos sempre que jogamos em casa, mas não fizemos isso no nosso último jogo,” disse Tierney. “Agora, especialmente contra uma equipa da Conferência Leste, [conseguir] os três pontos em casa é importantíssimo. Nós fizemos muitas coisas boas na quarta-feira à noite e simplesmente não conseguimos acertar no alvo, por isso esperamos recuperar a pontaria. Penso que se o fizermos, deveremos ser capazes de tomar conta do negócio.”

Neste início de temporada, as duas equipas têm mostrado muitas semelhanças no seu rendimento. Fora de casa, o Revolution conseguiu apenas um ponto em quatro jogos, enquanto o D.C. United perdeu nas duas únicas deslocações até ao momento. Mas, em casa, o Revolution tem-se mostrado muito forte, com sete pontos em três jogos e nas duas últimas partidas não sofreu golos.

“O que foi importante foi que tornámos a não sofrer golos [na quarta-feira] à noite, e queremos continuar assim,” salientou Lee Nguyen. “Sempre que [o jogo] está a zeros, temos oportunidade até ao final de ganhar. Primeiro do que tudo, temos que continuar sólidos defensivamente e depois quando tivermos as nossas oportunidades, que vamos ter, teremos que as finalizar.”

O jogo de sábado terá início pelas 19:30. A cadeia televisiva da CSN New England faz a transmissão em direto, com relato de Brad Feldman, comentários de Paul Mariner e entrevistas por Naoko Funayama. O relato será transmitido, em inglês, pelo 98.5 The Sports Hub, e em Português pela 1570 WMVX Nossa Rádio.

Topics: