Jose Goncalves solo action
David Silverman

Antevisão: Revs precisa de ganhar a Seattle para entrar mais tranquilo no interregno

A inesperada derrota do passado sábado frente ao Dallas FC, por 4-2, a primeira da temporada em curso nos jogos disputados em casa, o interregno de três semanas no campeonato da Major League Soccer devido à disputa da centésima edição da Copa America, e a complicada posição da equipa na tabela classificativa transformam o jogo de sábado frente a Seattle numa partida com carácter quase decisivo.

As lesões que têm flagelado os Revs, especialmente no sector mais recuado, tiveram papel decisivo na derrota de sábado e poderão ter novamente efeitos perniciosos neste encontro frente a Seattle. Embora o capitão José Gonçalves pareça estar totalmente recuperado e pronto para assumir o comando da defesa, o lateral Je-Vaughn Watson estará ausente porque deixou Foxboro no início da semana para se juntar à selecção da Jamaica que vai participar na centésima edição da Copa America que, a nível excepcional, este ano vai ser disputada nos Estados Unidos.

“É prejudicial. Você não quer que todos os seus jogadores estejam de saída,” disse o técnico Jay Heaps. “Mas, ao mesmo tempo, quando se trata da selecção nacional e eles são convocados devido ao que têm feito dentro do campo, há que se tirar o chapéu e desejar-lhes a melhor sorte.”

Capitão José Gonçalves apto para regressar

O regresso do capitão, que já treinou sem dificuldades esta semana, decerto vai devolver alguma estabilidade à defesa, se bem que José Gonçalves não considere que a sua ausência tivesse sido responsável pela derrota frente a Dallas, jogo no qual a equipa sofreu tantos golos, quatro, como nos cinco jogos anteriores disputados no Gillette Stadium.

“Não é fácil quando um jogador novo entra na equipa,” reconhece José Gonçalves, “mas todos deram muita ajuda ao jogador novo, há muita comunicação (dentro do) campo, isso é muito importante, não é culpa de um jogador, é culpa da equipa toda, sempre, quando ganhas, ganham todos e quando perdes, perdem todos juntos também.”

Ilações tiradas

A derrota deixou marcas porque colocou o Revolution, que conseguiu apenas uma vitória nos oito últimos jogos, perto da cauda da tabela classificativa. Por isso é importante tirar algumas ilações do desaire.

Juan Agudelo, avançado que se encontra em excelente forma pois tornou a marcar frente a Dallas, sem entrar em pormenores avisa que “há algumas coisas a mudar para (sábado).”

Já o treinador Jay Heaps, que ficou “muito desiludido com o resultado”, viu aspectos positivos na exibição da sua equipa, mas não consegue esquecer “os erros cometidos em certas alturas do jogo, pois provavelmente 70 a 80 por cento dos golos que sofremos surgem devido aos nossos erros, estamos a contribuir para que a outra equipa marque em vez de limitarmos as oportunidades deles, fazemos um bom trabalho durante 70, 80 minutos do jogo, mas há momentos do encontro onde temos falhas, cometemos erros e o erro é agravado, não é anulado por um outro jogador nosso.”

Determinados a regressar às vitórias frente a Seattle

Os treinos desta semana visaram precisamente eliminar esses erros porque Seattle vai ser mais um osso duro de roer. O adversário de sábado curiosamente tem os mesmos pontos do Revolution, 13, e está a atravessar uma fase semelhante pois ambos eram considerados sérios candidatos ao título mas até ao momento não conseguiram corresponder às expectativas.

O plantel está decidido a fazer todos os possíveis por regressar às vitórias.

“Abordamos este jogo com a ideia de fazer tudo que pudermos para ganhar, fazer o que for preciso, seja de que forma for para conseguirmos os três pontos, é muito importante antes da paragem,” prometeu Juan Agudelo.

“Não podemos mudar o que aconteceu no último fim-de-semana por isso agora sabemos que temos que olhar em frente e são três pontos essenciais, temos de conseguir a vitória e toda a gente sabe que estaremos prontos para isso,” acrescentou Scott Caldwell.

“Todos os jogos são muito importantes, não só para Seattle, para nós é ainda mais importante, temos um objectivo, o nosso objectivo é o apuramento para os playoffs, acabar o campeonato no melhor lugar possível,” disse José Gonçalves. “Não vamos pensar muito em Seattle mas sim mais em nós e vamos trabalhar as coisas que vamos (fazer) no campo sábado.”

Para Samba, o central que vem passar esta temporada em Foxboro por empréstimo do Sporting Clube de Portugal devido à parceria entre os dois clubes, considera que “o campeonato dá muitas voltas, neste momento podemos estar assim mas poderemos revirar tudo, nós estamos confiantes e vamos trabalhar cada vez mais para alcançar a vitória.”

Seis semanas sem jogar em casa

Estas duas equipas encontraram-se a 8 de março, no CenturyLink Field, jogo que Seattle venceu por 3-0. Mas, os Revs decerto preferem recordar-se da última presença dos Sounders FC no Gillette Stadium, a 11 de março de 2014, quando a turma da casa goleou Seattle for 5-0. É que a vitória neste jogo de sábado, que tem início marcado para as 19:30, será crucial para o Revolution, uma vez que depois desta partida o campeonato da MLS será interrompido durante três semanas para a disputa da Copa America e quando regressar o Revolution disputa três jogos consecutivos fora de casa. O próximo jogo no Gillette Stadium só terá lugar a 6 de julho, pelo que é preciso aproveitar o apoio dos adeptos.

Topics: